Ecos de Inovação e reciclagem 2.0

_Ecos da Inovação…
A necessidade é uma das mães do conhecimento, e a capacidade de adaptação é hoje tão essencial para a sobrevivência das empresas quanto sempre foi para a própria humanidade. Os inflexíveis e teimosos estão fadados ao fracasso. Dramático mas verdadeiro.
Uma mente inovadora capta as tendências e suas problemáticas, antecipando suas soluções e ganhando mercado.
Teve gente por exemplo que há um bom tempo sacou que iríamos entrar inevitavelmente em uma era de inversão (muito bem-vinda) de valores: agora ser eco/sustentável/ambientalista é cult. E é cult devido ao problemão da crise ambiental. Mais um nicho fantástico de mercado advindo de um problema real (e de todos). Tá todo mundo na mesma panela, e ela está fervendo rápido. De novo a necessidade,conhecimentos e adaptações, nesse caso das pessoas, empresas, mercado.
Não há dúvidas da realidade dos fatos, e mesmo os mais macabros homens de negócios (de todo o tipo) estão sendo obrigados a adaptar-se a essa nova necessidade global. E isso gera uma demanda enorme e quase infinita de novas propostas. Se cuidar da natureza gera milhões e ao mesmo tempo garante o futuro da humanidade, que assim seja.


Dei esse discurso todo para falar de uma empresa bastante inovadora e que está consolidando o conceito de Ecodesigner, profissão com futuro garantido se depender do efeito estufa.
A grande sacada é que a Tátil Design, comandada por Fred Gelli, tem como posicionamento a própria lógica da natureza. Achei genial sua frase “A lógica da natureza é reaproveitar, otimizar o que já existe. O desafio da indústria é funcionar da mesma maneira.”
Minha teoria é de que nesse processo de reciclagem e seleção natural a natureza cria inovações, da mesma forma que é só através da associação de experiências que experimentamos algo novo. Isso é evolução e adaptação.

Há 15 anos no mercado, agora a Tátil tem um novo núcleo, chamado EcoInovação. Quem toca o barco são profissionais de várias áreas, como biologia, psicologia, design, biônica entre outras, com o foco em novos produtos e processos. Genial duplamente, pois é uma tendência fadada ao sucesso essa colaboração de diversos especialismos. Eu queria ter tido essa idéia.
Como crítica, o que eu acho realmente estranho e incoerente é uma empresa de Ecosdesigners, com produtos focados na sustentabilidade e meio-ambiente, atender clientes como a Lucky Strike. Pra mim esse é um defeito que mostra demagogia na proposta. Mas enfim, nem tudo é perfeito.


…e reciclagem 2.0.






E para complementar o post, se a Tátil vai na linha otimizar o que já existe na natureza, outra inovadora é a IDTBWA, empresa que otimiza o uso de todos os recursos da Web 2.0, como o Flicker, wikepedia e blogspot para hospedar seu portfolio, perfil e proposta de negócios, mostrando que não é preciso gastar milhões para se vender um bom produto on-line. Igor Puga e Domênico Massareto (filhotes da Africa do Nizan, onde se conheceram em 2006) são as cabeças por detrás da idéia de que é preciso encontrar constantemente novos e melhores (baratos) meios para disseminar a mensagem de seus clientes.
Estamos em uma era de inovações, e grandes portas se abrem para os que fazem da necessidade uma mãe para novos e melhores conhecimentos.
Em tempo: o blog da IDTBWA bem como Flickr faz horas não é atualizado. Ponto a menos para a empresa, pois para algo ser inovador ele tem que ser constantemente reciclado, e uma proposta como a deles não dá pra ser estática.
Anúncios

4 Responses to “Ecos de Inovação e reciclagem 2.0”


  1. 1 Sinkos 12 de março de 2008 às 3:53

    Eu ja havia comentado sobre este hype de todos estarem “voltando as origens” , olhando para baixo e se preocupando com a sobrevivencia do (ego) planeta, porém eu não havia pensado que isto terá um fim. Espero que o próximo hype não seja destruição ou TeXtOs MiGuXeScOs. Agora falando de web 2.0, a idéia foi exelente, porém propor algo 2.0 é estar ciente de que , assim como a era da informação, tudo precisa ser atualiado constantemente. É uma pena.

  2. 2 leila 12 de março de 2008 às 13:03

    Gostei deste post Guedão!
    Beijos

  3. 3 Aleph Ozuas 13 de março de 2008 às 16:19

    Guedes, outro dia estava lendo uma crítica ao termo Web2.0, que também utilizo. Ao que parece ele já está desgastado. Mas preciso ler mais a respeito. Quanto a discussão Modernista! X ID\TBWA, coloquei uma resposta pro seu post lá no 11pixels. Abração.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: